Exame Toxicológico de Larga Janela de Detecção

O exame toxicológico em cabelos ou pelos determina a presença de vestígios metabólicos de substâncias narcóticas e estimulantes (drogas) que se depositam nos fios de modo cumulativo após o consumo.

O Laboratório Del Porto realiza os exames toxicológicos de larga janela de detecção em amostras de cabelos e pelos. O Laboratório Del Porto garante aos seus clientes qualidade, segurança e agilidade na entrega do laudo, em processos diretos com um único cadastro e faturamento em seu laboratório, graças a parcerias com empresas experientes no mercado e a sua logística própria, que assegura o transporte das amostras coletadas em mais de mil cidades brasileiras, com agilidade, confiabilidade e segurança, via malha aérea e terrestre.


CARACTERÍSTICAS DO MATERIAL

O cabelo é desenvolvido no folículo piloso, ricamente vascularizado com vasos e artérias capilares, que fica a cerca de 3 a 5 mm da superfície da pele. A incorporação dos metabólitos das drogas acontece principalmente na região do folículo e na zona de queratinização, a partir da exposição das células da matriz capilar a essas substâncias, através da corrente sanguínea que nutre essas regiões.

O período de crescimento do cabelo, que envolve desde os processos mitóticos até a perda dos núcleos e o fim da queratinização celular, é, em média, de 1 cm ao mês², equivalente ao período de 30 dias de janela de detecção, ou seja, para o exame contemplar de 90 a 120 dias de sensibilidade necessita-se de, no mínimo, 4 cm de cabelo. Essa informação é relevante para a definição do local de coleta.


Caso o cabelo não tenha o comprimento necessário para abranger o tempo de detecção solicitado, a coleta deve ser direcionada para os pelos corporais. Estes, devido a sua fisiologia diferenciada, possuem um crescimento mais lento, e a quantidade necessária para a realização do exame seria o equivalente a uma bola de algodão com 2 cm de diâmetro.


Renovação da CNH e a legislação

A Lei 13.103 dispõe sobre a obrigatoriedade de realização do teste toxicológico de larga janela de detecção para renovação de carteiras das categorias C, D e E, enquanto a Resolução Nº 517 do Contran regulamenta as regras a serem seguidas em relação ao exame toxicológico.

De acordo com a regulamentação, o laboratório realizador precisa ser certificado pelo CAP, a cadeia de custódia deve ser garantida, as amostras devem ser enviadas em duplicata (A e B), o exame deverá contemplar pelo menos 90 dias de detecção e indicar o mínimo de drogas (metabólitos) a serem testadas.

O exame realizado pelo laboratótio Del Porto, atende a todos os requisitos exigidos pela legislação atual.

Principais características do exame

- Detecta as drogas solicitadas na legislação, com janela de detecção para os últimos 90 dias (desde que a amostra coletada apresente o comprimento adequado).

- Seguindo rigorosos critérios de identificação e continuidade da cadeia de custódia, as amostras passarão por uma lavagem externa para eliminar possíveis resíduos superficiais contaminantes.

- A amostra será submetida a um teste de Elisa (Enzimaimunoensaio) para a triagem qualitativa das drogas testadas.

Caso o resultado seja positivo para alguma delas, será realizado o teste confirmatório quantitativo por cromatografia líquida ou gasosa acoplado à espectrometria de massas.

- As amostras de cabelo não são perecíveis e não exigem refrigeração ou transporte especial.

- É mais confiável que testes de urina e sangue.

- Facilidade de coleta.

- Confiabilidade nos resultados devido a sofisticados processos técnicos.


Kit de coleta

O Laboratório Del Porto fornecerá o kit de coleta personalizado para o exame toxicológico em cabelos e pelos. O kit proporciona segurança e sigilo na realização do exame.

As instruções que acompanham o kit devem ser lidas com atenção, assim como o preenchimento de todos os campos solicitados.


Diagnóstico Laboratorial

O Laboratório Del Porto oferece aos clientes uma estrutura de última geração em testes toxicológicos.


Referências

1. Pragst, F. e Balikova, M. A. 2006. State of the art in hair analysis for detection of drug and alcohol abuse. Clinica Chimica Acta, 370, pp. 17-49.

2. Kintz, P. 2004. Value of hair analysis in postmortem toxicology. Forensic Science International, 142, pp. 127-134.

3. https://www.omegalabs.net/

Fique por dentro das nossas novidades

Cadastre-se agora!